Você está com dúvidas sobre o Auxílio Emergencial? Então confira


Você está com dúvidas sobre o Auxílio Emergencial? Então confira

Prefeitura tira dúvidas sobre como funciona o auxílio do Governo Federal


Gabinete de Governo, publicado em 22/04/2020

O auxílio emergencial é um suporte dado pelo Governo Federal para pessoas que tiveram uma redução na renda familiar devido a Pandemia do Novo Coronavírus. O auxílio serve como uma ajuda para pessoas de todo o país que fazem parte dos grupos definidos pelo Governo.

Quem faz parte desse grupo?

Só recebe o auxílio pessoas com mais de 18 anos que estejam desempregados ou que trabalhem de forma informal, como Microempreendedor Individual ou contribuinte individual da Previdência Social. As pessoas que recebem benefícios como o Bolsa Família temem recebem o auxílio, assim como Mães solteiras que são chefes de família, ou seja, que são responsáveis por manterem as famílias.

E quem não faz?

É importante lembrar que o Auxílio não está liberado para cidadãos que tenha emprego formal ativo, quem está recebendo o seguro desemprego, quem faz parte de grupo familiar com renda superior à três salários mínimos (R$ 3.135,00) ou cuja renda mensal por pessoa maior que meio salário mínimo (R$ 522,50) e quem recebeu rendimentos tributáveis acima do teto de R$ 28.559.70 em 2018, de acordo com declaração do Imposto de Renda.

Como faz para receber o auxílio?

Essa parte é um pouco mais complexa, mas vamos explicar direitinho:

Começando com quem tem o Cadastro Único: Você recebe via conta bancária da Caixa ou Banco do Brasil. Caso você não tenha conta, deverá baixar o aplicativo CAIXA TEM e fazer seu cadastro.

Se você é beneficiário do Bolsa Família, você vai receber o Auxílio Emergencial da mesma forma que recebe o valor do Bolsa, no mesmo dia.

Agora se você é Microempreendedor Individual, está desempregado ou é trabalhador informal, é preciso fazer o cadastro no Aplicativo Caixa/ Auxílio Emergencial.

Importante

E importante lembrar alguns detalhes:

1.      Cada cadastro efetuado no Auxílio Emergencial precisa ser feito com um número de celular diferente, ou seja, você pode até usar o mesmo celular, mas vai precisar de um outro chip para receber o código que eles enviam.

2.      A Caixa Econômica Federal afirma que demora até três dias úteis para fazer a análise dos cadastros, mas devido à grande procura, o sistema está mais lento e a análise pode demorar um pouco mais.

3.      Se você realizou o cadastramento de um dado incorreto, é preciso esperar a análise para poder alterar os dados.