Animal com Leishmaniose é encontrado na cidade


Animal com Leishmaniose é encontrado na cidade

Doença é transmitida por mosquitos e pode causar febre alta, úlceras e perda de peso


Saúde, publicado em 21/02/2020

O departamento de vigilância em saúde encontrou um cachorro de rua portador de  Leishmaniose na cidade, o que pode se tornar um possível transmissor da doença para humanos.

De acordo com o Ministério da Saúde, a leishmaniose é uma doença transmitida por mosquitos, como mosquito-palha, que se tornam transmissores ao  entrar em contato com pessoas ou animais doentes.
A doença é presença duas variantes, sendo a leishmaniose visceral e a tegumentar, a primeira é  responsável pelo crescimento do fígado e baço, além de causar uma febre de longa duração, já a segunda que causa úlceras.
Conforme informado pela Vigilância em Saúde, o animal foi encontrado e diagnosticado com a doença. "recebemos uma solicitação sobre um cão que estava com muitas lesões, andando pelas ruas da cidade.  A Vigilância em Saúde, enviou uma equipe do Setor de Zoonoses para fazer a avaliação do cachorro. No local, a Médica Veterinária Taisa Tavares, verificou que o animal estava caquetico, muitas lesões distribuídas pelo corpo, secreção ocular e mucosas pálidas. Após o exame físico, procedeu-se a realização do teste rápido para diagnóstico da  leishmaniose, no qual teve resultado confirmado da doença", afirmou o órgão.
Segundo o Ministério da Saúde, as principais formas de prevenção são a limpeza e o cuidado com os animais. É necessário evitar criadouros de mosquitos, seja por uso de mosquiteiros ou repelentes, e cuidar da saúde de cães e outros animais portadores da doença.